Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

A indicação do documentário "Democracia em Vertigem", da brasileira Petra Costa, ao Oscar 2020 gerou comemorações e ataques nas redes sociais entre a dividida posição político-partidária do público brasileiro. O cineasta Kleber Mendonça Filho e o ex-presidente Lula estão entre os que comemoraram o anúncio. Enquanto partidos, políticos e movimentos direitistas ironizaram a indicação. As informações são do jornal O Liberal.

Petra Costa aproveitou para agradecer:

Kleber Mendonça Filho, diretor do premiado longa "Bacurau" - vencedor do Prêmio do Júri em Cannes - postou:

Já o perfil oficial do PSDB no Twitter, ironizou chamando o documentário de "melhor ficção e fantasia".

O movimento direitista Vem Pra Rua afirma que o filme é uma tentativa "mau caráter" de "reescrever a história". Enquanto outro movimento da mesma linha política, Brasil Livre, chama a produção de Petra Costa de "farsa gigantesca" e conclama o público a assistir o filme produzido pela direita, "Não vai ter golpe", que não recebeu indicação a prêmios.

O ex-presidente Lula - entre outras lideranças de esquerda, como a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, a ex-deputada Manuela Dávila (PCdoB) e deputados federais - também elogiou a indicação do documentário brasileiro que aborda os bastidores políticos do processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff:

Mário Adolfo Filho

Mário Adolfo Filho

Jornalista, formado pela Universidade Federal do Amazonas. Com passagem por grandes jornais de Manaus, Prefeitura de Manaus, Câmara Municipal de Manaus e Câmara dos Deputados.