BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Wilson paga R$ 3,6 milhões em subvenção econômica da juta e da malva


A partir desta quarta-feira (25/11), o Governo do Amazonas realiza o pagamento de aproximadamente R$ 3,6 milhões referentes à subvenção econômica da juta e da malva para 758 produtores rurais de 10 municípios do estado. O governador Wilson Lima fez o anúncio durante solenidade realizada no município de Manacapuru, na manhã de hoje.

O valor corresponde à safra remanescente de 2018/2019 e à de 2019/2020, totalizando mais de sete mil toneladas de fibras que serão pagas por meio da Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (ADS).

O benefício será concedido com novo valor, reajustado pelo Decreto nº 41.830/2020, que estabelece em R$ 0,50 o pagamento por quilo de fibra de juta e malva embonecada. O valor é 25% superior ao preço de R$ 0,40 praticado anteriormente.

Segundo Wilson Lima, o pagamento da subvenção é um compromisso que o Governo do Estado faz questão de honrar, porque faz a diferença na vida dos trabalhadores do campo.

Governador também anunciou parceria para garantir produção local e distribuição de sementes

“Isso faz uma diferença muito grande na vida desse cidadão, na vida dos que estão aqui, na economia do município, porque quando vocês recebem esse dinheiro, vocês vão pagar o que estão devendo no comércio e comprar o que é essencial. Esse é o meu compromisso e dele eu não vou me arredar um centímetro sequer: ajudar as pessoas que precisam, ajudar o setor primário. Nós tivemos um ano muito complicado por causa da pandemia, nem por isso deixamos de trabalhar, nem por isso a gente deixou de fazer os investimentos”, frisou o governador.

Ele também ressaltou que acompanha de perto as dificuldades do setor de fibras, sobretudo na aquisição de sementes, e disse que o Governo está empenhado em garantir a produção local e a distribuição desse insumo para os produtores.

“Nós estamos trabalhando em parceria com a Universidade Federal do Amazonas para que a gente possa ter a nossa produção de semente e que a gente não fique dependendo de outros estados, que a gente não fique dependendo de outras empresas. A gente está fazendo um modelo diferente para aquisição dessas sementes, já temos R$ 800 mil já em caixa para essa finalidade”, acrescentou.

Redação BMA

Redação BMA

As principais notícias do Amazonas, do Brasil e do mundo. Mais de 40 anos de jornalismo com credibilidade.